• NOTÍCIA

  • 01/ago/2017

Saiba como tratar a 'Síndrome do Olho Seco' que acomete os pets

Dra Adriana Lima Teixeira, médica veterinária especializada em oftalmologia e parceira da Vetnil, dá dicas de como tratar a enfermidade.

A síndrome do olho seco é qualquer alteração no filme lacrimal e superfície ocular que leve à irritação ocular e, infelizmente, é uma condição mais frequente do que se imagina em cães, conforme conta a Dra Adriana Lima Teixeira, médica veterinária especializada em oftalmologia e parceira da Vetnil.

Segundo Dra Adriana, a prevalência da síndrome do olho seco, também denominada ceratoconjuntivite seca, pode variar conforme a localização geográfica. "Na América, as raças de cães predispostas incluem Cavalier King Charles Spaniel, Bulldog Inglês, Lhasa Apso, Shih tzu, West Highland Terrier, Pug, Bloodhound, Cocker Spaniel Americano, Pequinês, Boston Terrier, Schnauzer miniatura e Samoieda. Na Eupora, um estudo do Reino Unido mostrou que as raças com maior incidência da doença são o Cocker Spaniel Inglês, Cavalier King Charles Spaniel, West Highland Terrier e Shih tzu", explica.

Há diversas causas que podem contribuir para a ocorrência de olho seco nos cães, sendo a origem imunomediada a mais comum. "No caso de doença imunomediada não há cura, mas há tratamento que deverá ser realizado de forma contínua. Já em gatos, a infecção por herpesvirus é a causa mais comum de olho seco. Frente à necessidade de uso contínuo de medicação em pets portadores de olho seco, os substitutos da lágrima devem ser considerados como importantes ferramentas adjuvantes, principalmente na fase inicial do tratamento. Em pacientes refratários ao tratamento específico, os lubrificantes poderão ser a única opção para dar conforto ao paciente", destaca Dra Adriana.

Os substitutos de lágrimas promovem lubrificação, proporcionando conforto ocular aos pets e podem ser utilizados de forma contínua, sempre associados ao tratamento específico da sua causa de base. A frequência da utilização dos substitutos da lágrima dependerá da sua composição e da gravidade de cada caso.

Além disso, a especialista fala que a indicação dos substitutos de lágrima não se limita a auxiliar apenas os pets no tratamento do olho seco. "Os lubrificantes podem ser utilizados em várias outras situações rotineiras em cães e gatos, como: higienização ocular, durante cirurgias em geral, pós-operatório de cirurgias oculares, antes e após o banho, úlceras de córnea ou outras doenças oculares dolorosas, durante tratamentos com medicações que ressequem a superfície ocular, pacientes braquicefálicos, pets idosos ou que apresentam anormalidades na conformação palpebral e em felinos com histórico de infecção ocular pelo herpesvírus", complementa a especialista.

Atualmente, porém, a maioria dos lubrificantes prescritos para cães e gatos são da linha humana, de modo que há uma demanda para novos produtos no mercado pet. Por este motivo, foi desenvolvida a nova Linha Optivet® da Vetnil, que possui formulação exclusiva com associação do hialuronato de sódio e da carboximetilcelulose, dois ativos muito eficazes na higienização e lubrificação ocular em cães e gatos.

Fazem parte da linha o Optivet® Tears Colírio (10ml) e Optivet® Tears Gel (10g), que já podem ser encontrados nas principais clínicas e pet shops do Brasil.

PetGuide | Notícias
© Vetnil / Divulgação

Sobre Adriana Lima Teixeira

Médica veterinária parceira da Vetnil, Dra Adriana Lima Teixeira é responsável pelo Serviço de Oftalmologia do Provet (centro de diagnósticos e especialidades veterinárias), é diretora científica do GENOV (Grupo de Ensino em Oftalmologia Veterinária) e coordenadora da especialização em oftalmologia da Anclivepa-SP (Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais).

Sobre a Vetnil

Fundada há mais de 20 anos pelo médico veterinário Dr João Carlos Ribeiro, a Vetnil, empresa 100% nacional, atua em pesquisas e no desenvolvimento de produtos para a saúde e performance de pets e de equinos, estando entre as líderes de mercado nestes segmentos no Brasil. A companhia também exporta as suas soluções para diversos países e tem acumulado premiações importantes, como a 100 Melhores empresas para se trabalhar no Brasil (Revista Época, 2006), 30 Melhores empresas para a mulher trabalhar (Revista Época, 2006), As 200 Pequenas e Médias Empresas Que Mais Crescem No Brasil (Revista Exame, 2015), Melhores do Agronegócio - As 10 melhores do Setor Saúde Animal (Anuário do Agronegócio 2015, Revista Globo Rural), além de ter sido vencedora na categoria Produtos Veterinários do Anuário do Agronegócio da Revista Globo Rural de 2016.


Facebook

Twitter